O comboio histórico do Douro

Porque vale a pena seguir a Lens Culture

Há, felizmente, muitos bons sites acerca de fotografia, mas descobri recentemente um que recomendo vivamente a todos aqueles que apreciam a fotografia como arte. O lensculture tem vindo a fazer um trabalho notável na divulgação da fotografia e contribuído para o lançamento de inúmeros fotógrafos de todo o mundo, através dos vários concursos que promove e que atrai milhares de artistas que têm nesta plataforma uma oportunidade de se darem a conhecer e promoverem o seu trabalho. Com a colaboração de reputados especialistas das mais variadas áreas ligadas à arte que habitualmente compõem o painel de júri desses concursos, qualquer fotógrafo pode enviar para apreciação fotos do seu portefólio que serão analisadas e objecto de crítica especializada resultando numa inegável ajuda para que cada fotógrafo possa evoluir ainda mais no seu percurso artístico.

Eu já fiz essa experiência, e estudo a crítica que fizeram ao meu trabalho e sinto o quanto isso me tem ajudado a evoluir em busca de uma imagem cada vez mais emocionante. Apresentei também a concurso uma pequena história sobre a Partida do Comboio Histórico no Douro, e, sugiro desde já a todos que enviem o seu trabalho. Talvez venham a (re)descobrir o artista que vai aí dentro da vossa alma através dos momentos que captam em imagem.

Boa sorte!

 

Aurora no Alto Douro vinhateiro

Outono na Rota do Douro

6,30h. Madrugada ainda.

Conforme planeado, encontramo-nos na entrada do hotel onde estávamos hospedados. A temperatura estava fresca mas revigorante. O dia prometia ser perfeito para aquilo que estava programado, assistir e registar o nascer do sol a partir do miradouro de S. Leonardo da Galafura no vale do Douro.

Até lá, o percurso é feito por estradas que serpenteiam as encostas repletas de vinhedos há pouco vindimados, oferecendo panoramas únicos para onde quer que se olhe sobrevindo uma vontade indomável de fotografar.

Chegados ao destino, lá longe, descortinávamos já os contornos dos montes envolvidos pela luz da aurora, prenúncio do maravilhoso espectáculo que privilegiadamente iríamos presenciar neste poético e inspirador lugar.

O panorama é sublime. A nascente estende-se o Alto Douro vinhateiro até terras de Espanha, a sul confrontamo-nos com as serras das Meadas e Montemuro, e para poente e norte, as magníficas serras do Marão e Alvão.

Estamos no céu!

P.S. – Agradeço à Primeira Luz e ao Nuno Luís em especial, a oportunidade deste mágico momento.

 

 

 

À proa dum navio de penedos,

A navegar num doce mar de mosto,

Capitão no seu posto

De comando,

S. Leonardo vai sulcando

As ondas

Da eternidade,

Sem pressa de chegar ao seu destino.

Ancorado e feliz no cais humano,

É num antecipado desengano

Que ruma em direcção ao cais divino.

 

Lá não terá socalcos

Nem vinhedos

Na menina dos olhos deslumbrados;

Doiros desaguados

Serão charcos de luz

Envelhecida;

Rasos, todos os montes

Deixarão prolongar os horizontes

Até onde se extinga a cor da vida.

 

Por isso, é devagar que se aproxima

Da bem-aventurança.

É lentamente que o rabelo avança

Debaixo dos seus pés de marinheiro.

E cada hora a mais que gasta no caminho

É um sorvo a mais de cheiro

A terra e a rosmaninho!

 

Miguel Torga

 

Travelling to Douro Valley

Passeio ao Douro

Após uma semana intensa no workshop com o multi-premiado fotógrafo americano da National Geographic John Stanmeyer durante o Porto Photo Fest, não podia chegar em melhor altura o convite que a sua diretora Anna Gunn me fez para participar num passeio organizado pela CataVino do Ryan Opaz, às quintas do Quevedo e das Aranhas no Alto Douro vinhateiro.
Na primeira, onde fomos recebidos pelo Óscar Quevedo simpático e afável anfitreão, fizemos uma incursão às suas encostas onde fomos presenteados com uma explicação sobre as castas e suas características ali plantadas. Seguiu-se uma visita à adega com provas de controlo da produção dos vinhos e complementadas com mais algumas explicações.
Foi-nos servido um delicioso almoço acompanhado de vinhos da casa (obviamente), e fechamos com uma visita às caves com a prova dos seus melhores vinhos do Porto.
Depois de uma pequena mas excitante viagem pelas belíssimas encostas, chegados à Quinta das Aranhas, esperava-nos a árdua tarefa de pisar o vinho naquele ritual melodicamente característico. Para mim, foi um verdadeiro baptismo numa experiência seguramente a repetir.
Despedimo-nos do Douro com uma pequena paragem no miradouro da Abelheira donde desfrutamos de magníficos panoramas que nos enchem a vista e a alma.
Fica aqui o meu agradecimento à Anna pelo convite, ao Ryan e toda a equipa da Catavino pela organização e simpatia, e ao Óscar por tão agradáveis experiências num ambiente tão acolhedor que contribuíram para este dia memorável.
Bem hajam!

O nadador na piscina do Algarve

O Nadador

“O Nadador” é o título da minha fotografia que vai integrar o singular e imperdível “Jardim Fotográfico” na Quinta do Ervedal.

Mais uma iniciativa cultural nesta belíssima quinta em Santa Marinha do Zêzere, Baião, numa ideia original do Luís Miguel Raposo.

Porto, Rio Douro e Ponte Luis I

Porto Photo Fest video

O Porto Photo Fest publicou nas suas páginas do Youtube este meu video sobre o Porto, que muito me sensibiliza e que eu desde já fico muito agradecido e reconhecido.

Este evento que se realizará em Setembro é uma oportunidade única de aprender com grandes mestres da fotografia mundial e onde estarei também no Workshop do consagrado fotógrafo americano Cradoc Bagshaw.

Ralph Velasaco e eu em duelo

Ralph Velasco em Portugal

Ralph Velasco, fotógrafo americano criador do http://photoenrichment.com/ veio a Portugal pela 1ª vez, para conhecer as duas principais cidades tendo em vista organizar viagens fotográficas ao nosso país já em 2018. Destinos como Marrocos, os países bálticos, México, Roménia, India, Cuba, Vietnam, entre muitos outros, são visitados na companhia de grupos de entusiastas por conhecer aquilo que genuinamente estes países têm para oferecer a quem os visita, tendo a fotografia como pano de fundo para o registo destas incríveis experiências.

Aquando da sua passagem pelo Porto, cidade que o encantou (quem não encanta!?), passamos uma manhã na praia de Angeiras em ameno diálogo com os pescadores e a registar imagens, acabando num duelo fotográfico seguido da “assinatura do armistício” no restaurante Casa da Guripa.

Acho que levou daqui uma belíssima experiência, e ficou a promessa de nova visita muito provavelmente bem acompanhado.

Trey Ratcliff em Lisboa

Trey Ratcliff em Lisboa

https://www.facebook.com/groups/BecomingAnArtist/?fref=ts

Trey Ratcliff, o extraordinário artista da imagem, esteve em Lisboa a lançar a 80 Stays Around The World http://80stays.treyratcliff.com/ com uma Photo Walk seguida de uma After Party. Foi um evento muito concorrido por entusiastas da fotografia e por muitos dos seus seguidores. Estas Photo Walks vão continuar por algumas das mais importantes cidades da Europa a terminar em Moscovo. É uma excelente oportunidade para conviver, fotografar e aprender com este verdadeiro mestre da imagem http://www.stuckincustoms.com/